Emprego

O emprego é a estratégia central em PROUT para distribuir riqueza aos indivíduos e assegurar de que são capazes de adqurir os bens necessários e serviços para as suas necessidades básicas e desenvolvimento. Excepto para aqueles com necessidades especiais e incapazes de trabalhar, todos os adultos fisicamente aptos devem ter acesso a empregos com salários decentes. PROUT perspectiva economias de bem-estar que dependem de apoios públicos e/ou instituições de caridade para proporcionar à sua população activa necessidades básicas, fundamentalmente deficientes. Através de um correcto planeamento económico e de escalas de pagamento equitativas, podem ser geradas oportunidades de emprego suficientes. Os primeiros podem exigir a criação de empresas de trabalho intensivo nas fases iniciais, bem como a redução das horas de trabalho mais tardio, à medida que o ritmo de automação aumenta. Este último será assegurado através do extenso sistema de cooperativas de PROUT, que será responsável pela maioria da produção na economia. A estrutura de propriedade colectiva das cooperativas está comprometida com uma distribuição equitativa de salários e lucros, resultando em melhores condições de vida para os seus trabalhadores.

Além disso, as regiões económicas que planeiam 100% do emprego devem visar a criação de empregos para os residentes locais que gastam a maior parte dos seus salários e lucros localmente. As populações não locais tendem a extrair a riqueza que acumulam da economia local, enfraquecendo, assim, a capacidade da região de crescer e criar empregos.

About the author

Tags